Ayrton Araújo

December 8, 2021

Futuro Ex-Porta: Vale à pena?

Quando vi o anúncio do reality, criei boas expectativas por conta do elenco escolhido e a experiência do Porta dos Fundos no tema. Ainda estava me recuperando após o sentimento de tempo desperdiçado com a primeira temporada de Casamento às Cegas Brasil, mais um seriado clichê e sádico, similar ao Big Brother, que coloca os participantes em algum tipo de Jogos Vorazes, onde há de tudo menos o mínimo de respeito com a dignidade dos participantes.

Apesar do contínuo mau exemplo que vemos no gênero de reality shows existem exceções como Ru Paul Drag Race, vencedor de sucessivos Emmys. A primeira temporada de Ru Paul tinha uma configuração parecida com o Futuro Ex-Porta, um elenco incrível e experiente nos tópicos do reality. Em Drag Race, vimos entrega, choramos junto, as escolhas dos desafios prioriza demonstração de excelência, existe respeito pela dignidade das participantes e um aprendizado contínuo com o erro. Ru Paul é um dos gênios desse gênero.

Voltando ao Futuro Ex-Porta, foi fácil ter expectativas altas porque eu sabia a capacidade de entrega de cada pessoa do elenco como também dos jurados, porém ainda nos primeiros minutos do primeiro episódio, é fácil perceber que vai ser mais um show de horrores. Existe um mau gosto na escolha dos desafios, um ar de soberba dos jurados, pouca consideração em relação a jornada dos profissionais, falta de critérios bem definidos sobre as eliminações, falta de cuidado da edição em entregar histórias com as quais a gente consegue se conectar. É tudo muito corrido, tosco, te envergonha, é sádico, parece preparado de última hora sem se saber muito no que iria dar.

Não sei qual era a intenção do Porta e qual o público alvo pensaram, mas eu esperava que fosse engraçado ou inteligente e raramente é. A culpa não é do elenco, na prática é como se tivessem pegado atletas de elite para participar das Videocassetadas do Faustão. Não sei se houve algum feedback mais técnico, mas a edição privilegia mostrar comentários como: "eu gostei, não gostei, achei bom, achei ruim, esperava mais", não sabemos os critérios, não faz diferença a galera ali ser incrível, isso é pouco aproveitado.

Ao mesmo tempo, em condições quase que tecnicamente insalubres, é possível confirmar o nível alto das pessoas ali, infelizmente os desafios não contribuem pra ver a barra dessa galera subindo como acontece em Ru Paul, em que o nível dos desafios sobe a cada episódio. Em contraste, o pior do ser humano é valorizado constantemente no seriado do Porta dos Fundos.

A gota d'água pra mim é o episódio em que Rafa Pimenta, após ganhar dois desafios seguidos é eliminado, quase arbitrariamente pois percebemos a confusão dos jurados em chegar numa conclusão ou ter consenso sobre os critérios de avaliação.

Vou concluir dando o mesmo nível de feedback dos jurados: Não, gostei, achei ruim, esperava mais.

Ayrton Santana

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.